Hipermetropia: saiba quais suas causas, sintomas e tratamentos

Difícil acompanhar o mundo moderno sem ver de perto. Celulares, computadores, tablets, TVs, exigem que a visão esteja em pleno funcionamento e sempre pronta para ‘capturar’ uma nova informação. Se você precisa apertar os olhos para ver o que está na sua frente é melhor considerar que pode estar entre os 71 milhões de brasileiros que têm hipermetropia. Mas o que é isso? Quais os sintomas? Existe tratamento? Acompanhe as próximas linhas para saber as respostas.

Descubra a Lente Ideal

O que é hipermetropia?

Cerca de 34% dos brasileiros têm hipermetropia. Quem possui esse erro de refração enxerga bem de longe, mas não consegue visualizar com nitidez objetos próximos. Ler, usar celular ou escrever pode ser um desafio para quem tem a condição.

A hipermetropia é um erro refracional muito comum em crianças. A maioria possui algum grau que é corrigido de acordo com a maturidade do globo ocular. No entanto, dependendo do grau pode ser necessário corrigir o problema com o uso de óculos.

O que causa a hipermetropia?

Uma das causas da hipermetropia é o tamanho do olho – quando o globo ocular é muito curto em relação ao poder de foco da córnea e do cristalino, a imagem se forma atrás da retina em vez de exatamente em sua superfície. Outro fator que pode gerar o erro é o formato da curvatura da córnea que pode ser mais plana do que o normal. O resultado é uma imagem próxima embaçada, desfocada para perto.

A condição é normalmente ocasionada por fator genético e como já mencionamos, é  frequente entre as crianças, mas também pode surgir em idade avançada quando ocorrem mudanças no cristalino. Existem dois tipos de hipermetropia, classificados de acordo com a origem:

  • hipermetropia axial – quando o olho é menor do que o usual; 
  • hipermetropia refrativa – quando acontece alteração do índice de refração do cristalino. 

Sintomas 

Como já falamos anteriormente, um dos sintomas principais da hipermetropia é a dificuldade para ver de perto. Para o hipermétrope, objetos próximos parecem turvos, embaçados. A seguir, conheça outras manifestações mais frequentes:

  • cansaço e dor nos olhos;
  • dores de cabeça, especialmente depois de ler;
  • dificuldade de concentração;
  • sensação de peso ao redor dos olhos;
  • lacrimejamento ou vermelhidão dos olhos;
  • tensão ou ardência ao piscar.

Hipermetropia em crianças

Falamos que umas das causas da hipermetropia é a dimensão do olho, que quando menor direciona a imagem para atrás da retina, ocasionando dificuldade para visão de perto. Como o globo ocular infantil encontra-se em desenvolvimento, não é difícil encontrar crianças com algum grau de hipermetropia. 

Normalmente, a necessidade de correção vai diminuindo conforme a maturidade do olho, mas em alguns casos, pode causar estrabismo acomodativo – quando a visão faz um grande esforço para compensar o alto grau do erro de refração. Geralmente os responsáveis observam esse desvio entre os 2 e 3 anos, mas pode acontecer antes ou depois. Para alinhar os olhos, é recomendado o uso de óculos

Para evitar que a hipermetropia prejudique a qualidade de vida da criança, ela deve ser acompanhada por um oftalmopediatra que indicará os melhores tratamentos para evitar  baixa visão, atraso na aprendizagem e má formação da função visual.

Graus de Hipermetropia

A hipermetropia  é classificada em graus, medidos por uma unidade conhecida como dioptria e pode ser classificada em baixa (até 3 graus), moderada (entre 3 e 6) e alta (acima  de 6 graus). 

Tratamentos 

A exemplo da miopia, não existe uma cura para a hipermetropia, mas alguns tratamentos podem corrigir o erro de refração e oferecer uma melhor qualidade de visão. Óculos e lentes de contato são frequentemente recomendados para auxiliar os olhos a focar os raios de luz, deslocando a imagem para o ponto exato da retina. Outra opção é a cirurgia. A partir dos 20 anos, o hipermetrope pode ser operado através de laser (LASIK). 

Lentes para Hipermetropia

As lentes utilizadas para correção da hipermetropia são convergentes, ou seja, elas direcionam a imagem para o ponto certo da retina para resolver o problema. Possuem como características uma espessura maior no centro e menor nas bordas, percebidas principalmente em casos de grau alto.

Para diminuir a impressão de olhos ampliados, prefira as lentes asféricas de alto índice pois são mais finas e leves, como a Hiperlight, da Hoya. São lentes de visão simples que proporcionam um melhor campo visual para perto e garantem uma adaptação suave. A linha dispõe de três opções: 

-Hiperlight; lentes mais finas e leves;

– Hiperlight TrueForm – lentes monofocais ideais para corrigir também astigmatismo. Possuem surfaçagem Trueform;

– Hiperlight Identity V+ – 100% personalizadas, com surfaçagem Freeform, harmonização binocular, amplitude de visão, controle de distorção e potência efetiva.

Agora você já sabe o que é hipermetropia, mas lembre-se: este texto não substitui a avaliação de um médico. Para afastar as ameaças que colocam a sua saúde ocular em risco, conte sempre com a opinião de um especialista. Ele é o maior aliado na proteção da sua visão.

Quer saber mais sobre as lentes Hiperlight Hoya?

Clique aqui e confira na ótica mais perto de você.

Leave a Reply